Espirulina – Um superalimento

O registo da importância da Espirulina na alimentação remonta ao século XVI, quando diversas civilizações antigas, como os aztecas, começaram a consumir este superalimento. Para além disso, ficou também bastante reconhecida quando foi utilizada após o desastre de Chernonyl, em 1986, com o intuito de diminuir o dano radioativo em crianças, tendo em conta que o consumo de uma dose de 5g por dia, durante 20 dias consecutivos, permitia reduzir em 50% os níveis de radioatividade.

Porquê um superalimento?

A Espirulina é considerada um superalimento porque apresenta uma extraordinária riqueza nutritiva e o seu perfil é completo e de muito valor.
De uma forma geral contém:

Proteínas: É por excelência uma alternativa à carne, sendo um alimento de eleição para vegans. Em cada 100g de Espirulina cerca de 60 a 70 são proteína, em comparação com os 20g de proteína que um bife de 100g apresenta.

Antioxidantes: A Espirulina é rica em vitamina A, C, E, B2, magnésio e zinco, que proporcionam a proteção do organismo contra diversas doenças cardíacas, oncológicas e imunitárias, ao mesmo tempo que, previne o envelhecimento precoce.

Cálcio: Em cada 100g a Espirulina contém 200 a 300mg de cálcio, comparativamente com 100g de leite, onde apenas 100mg são constituídos por cálcio.

Benefícios do consumo de Espirulina

A Espirulina pode ajudar em diversos processos patológicos e fisiológicos, possibilitando por exemplo, uma melhor digestão, um envelhecimento saudável, a diminuição de alergias, a redução de inflamações, o aumento da imunidade, a desintoxicação, o combate de gripes e constipações, a perda de peso (proporcionando ainda o aumento de massa muscular), a redução de insónias, a regulação do colesterol e da tensão arterial.  Tornando-se assim, um superalimento ideal para pessoas de todas as idades e estilos de vida, incluindo, aquelas que têm dificuldade em manter uma alimentação diversificada e regrada e cujo consumo de vegetais não é muito usual.

Como consumir?

A Espirulina existe em diversas formas e deve ser consumida conforme o objetivo, sendo que a Espirulina em pó pode ser utilizada, por exemplo, em sumos, smoothies, shots, adicionada em sopas, iogurtes e molhos de saladas. Já a forma de Espirulina mais crocante, como os Nibs, pode ser adicionada a saladas ou como topping.
Por fim, as cápsulas são uma forma, talvez mais prática, de consumir este superalimento, sendo úteis como suplemento.

Deixe uma resposta